Iraque/EUA armas químicas: O ator, o mentor e o spalla


EUA_reagan_rumsfeld_saddam

Reagan, o ator; Rumsfeld, o mentor e Saddam o spalla

Este post mostra os caminhos que os EUA estão fazendo para atacar o Irã, o verdadeiro objetivo, via Síria.

(Todos os países que se unem para ampliar seu desenvolvimento, criar moeda própria, ricos em petróleo e outras riquezas naturais são alvos de guerra dos EUA e seus aliados.)

Para os EUA e seus aliados a verdade é apenas um detalhe quando se trata de seus interesses.

3 Estratégias para levar um país à guerra:

1- Criar a impressão de que o agressor (EUA) está atuando em defesa própria ou em defesa de uma nação (a quem interessa invadir).

Ex: fabricar um ataque e culpar o inimigo ou para que reaja.

2 – Construir uma cruzada mitológica que apresenta o invasor (EUA) com uma luta por um ideal superior ou pelo bem da humanidade.

ex: Ampliar a democracia ou lutar contra o terrorismo ou direitos humanos.

3 – Desumanizar o inimigo, apresentá-lo como mau, bárbaro ou sub-humano (ditador), para que os cidadãos, os soldados e a opinião pública mundial questionem a imoralidade de suas ações.

(incluo a mídia – repórteres, cientistas políticos e comentaristas escolhidos com esmero –  que é o maior braço dos imperialistas e seus fantoches, portanto cúmplices de guerra)

Este padrão é para aumentar a superioridade cultura ou racial do invasor (EUA).

ex: islamofobia – se aproveitam para construir apoio moral à falsa guerra contra o terrorismo.

Ouçam o que diz Patrick Clawson aos 2’21 do vídeo, além do que está abaixo:

– Pensam que Roosevelt queria que entrássemos na 2ªGuerra Mundial….ele teve que esperar por Pearl Harbor 7/12/1941

(quando que o Japão abrirá seus arquivos para contar a verdade sobre isso? )

– pensam que presidente Wilson queria que entrássemos na 1ª Guerra Mundial…tivemos que esperar pelo episódio em Lusitânia.

-pensam que Johnson queria que entrássemos no Vietnam…tivemos que esperar pelo Golfo de Tonkin.

– na guerra contra a Espanha…esperamos pelo episódio do Maine.

– Lincoln sentiu que poderia chamar as forças federais se o forte Sumter fosse atacado…até que o próprio comandante do forte Sumter ordenou o ataque.

Se os iranianos não se comprometem numa guerra, não aceitam as provocações dos EUA e Israel, alguém tem que começar a guerra…

Desde 1953 os EUA tentam dominar o Irã! Derrubaram Mossadegh eleito pelo povo e lá colocaram um boneco Reza Pahlevi. Não funcionou porque veio a Revolução Iraniana.

EUA faz acordo com Saddam Hussein, envia armas para que lutem contra o Irã. Guerra do Golfo  1980-1988. EUA sabia que Saddam usava armas químicas contra os iranianos, comprovado nos documentos desclassificados da CIA de 4/11/1983 e outro de 04/ 02/1984 pelo uso de armas químicas.

No entanto, Reagan (o ator), Rumsfeld e Saddan eram amigos e tinham assuntos em comum, pouco se importando com as questões morais ou de Direitos Humanos. 

O que fez a ONU neste episódio?

Sobre midiacrucis

Rompendo o apartheid-midiático. Buscando informações que o PIG omite, distorce, oculta...desinforma.
Esse post foi publicado em América Latina, Brasil, Comunicação, EUA, Irã, Política, Síria, Soberania e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Iraque/EUA armas químicas: O ator, o mentor e o spalla

  1. Pingback: Iraque/EUA armas químicas: O ator, o mentor e o spalla | C O O LTURA

  2. Pingback: Iraque/EUA armas químicas: O ator, o men...

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s