A mão suja da SIP & cia


Já começou na Colômbia:  Com uma mãozinha da SIP preparam campanhas em vários países  contra a Lei de Comunicação do Equador.

********

Abaixo alguns dos integrantes da SIP  que lutam para manter o poder informacional sobre a mente das populações mentindo, distorcendo, manipulando, sonegando, desinformando… No Brasil os “sócios” são conhecidos como PIG – Partido da Imprensa Golpista!

Leia sobre a:  Mídia  SIP

O que diz o presidente da SIP sobre Correa e Assange/Wikileaks 

SIP-contra-leimedios-equador-AL-aporrea

(negritos, itálicos etc são por minha conta)

************

Quito, junho 16 – Durante cerca de cinco horas (13:30-18:00) os diretores conversaram com Nora Sanín, diretora do Andiarios, em um edifício localizado na rua 61 nº 5-20, em Bogotá, onde almoçaram e concordaram em publicar um editorial que saiu nos impressos no dia seguinte em 53 jornais colombianos.

Na reunião também ficou acordado que se aprovassem a Lei de Comunicação, como ocorreu na última sexta-feira, realizariam campanhas em todos os meios de comunicação colombianos para desaprovar os novos regulamentos.

Os pontos abordados na reunião dos representantes de meios privados foram variados e se tratou desde a situação da liberdade de imprensa e de expressão no Equador desde 2011; a legislação equatoriana que supostamente ameaça ou fere os meios privados e o trabalho dos jornalistas independentes; as possíveis reformas do Código Integral Penal, sobretudo os artigos que fazem menção ao trabalho dos jornalistas, e obviamente, o código legal aprovado na última sexta-feira com o respaldo de mais 108 votos.

Extra-oficialmente se deu conhecimento de que a campanha de repúdio à Lei de Comunicação do Equador poderia se estender a outros países da região com o respaldo da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) – cujo presidente é Jaime Mantilla Anderson, diretor do jornal Hoje do Equador e fundações privadas com financiamento estrangeiro.

Também nesta reunião se descartou, ao menos por enquanto, recorrer à Organização dos Estados Americanos (OEA) para denunciar a norma.

Após o encontro, Sanín enviou um comunicado aos seus jornais afiliados explicando a situação. A titular do Andiarios, primeiro se desculpou pela pressa com a qual atuava e pelo curto tempo que dava aos editores para colocar a Nota de repúdio.

A nota de Sanín assegura que a nova norma poderia ter >>“gravíssimos efeitos para a liberdade de imprensa no Equador e no mundo inteiro<<.   Peço que leiam o projeto de editorial, em anexo,  me informem de imediato se estão de acordo com seu texto. Ao obter aprovação dos senhores será publicado amanhã (sexta-feira passada 14/06) por todos os jornais afiliados com uma nota informativa em primeira página”.

A resposta da diretora de El Colombiano (EC), Martha Ortiz, que disse: “Estou de acordo.  Contem com  EC mas acrescento que a pressão que se faz a empresa privada para que não pautem nos meios>>  objetivos e críticos <<por temor às perseguições e sanções. Fico pendente da versão final uma vez que recebam os comentários de todos. Acabo de chegar da >>Venezuela e estou apavorada”<<, detalhou a jornalista

No comunicado o Presidente equatoriano é acusado de usar “medidas de toda índole para silenciar aquela imprensa que considera oposição”. Os jornais colombianos asseguraram que a lei é >>a estocada final à liberdade de imprensa.<<

Human Rights (HRW) se opõem à nova norma. (???)

Human Rights Watch (HRW) criticou a Lei de Comunicação no Equador porque, se

>>”compromete seriamente a liberdade de expressão”<<.  

Além do mais também se opõe a inclusão do termo

>>”linchamento midiático” <<  e a

>>criação de um Conselho de Regulação de Meios,<< 

considerado uma

>>”mordaça”<<<

pela oposição na Assembléia Nacional,

publicou a agência de notícias EFE.

Nessa mesma nota faz referência a um comunicado que emitiu o diretor para as Américas (HRW), Miguel Vivanco, que disse que “este é outro esforço do presidente Correa para perseguir os meios independentes”.

Vivanco indicou que “as disposições para a censura e processar penalmente os jornalistas são claras intenções de silenciar as críticas”.

O presidente ratificou em várias ocasiões seu repúdio aos vários meios de comunicação que adotaram a postura de atores políticos e por isso promove uma imprensa que informa. Como tem que ser. (???)

PIG_informante_informados

Fonte: Aporrea

 

Sobre midiacrucis

Rompendo o apartheid-midiático. Buscando informações que o PIG omite, distorce, oculta...desinforma.
Esse post foi publicado em América Latina, Argentina, Bolívia, Brasil, Caravana da Comunicação, Censura, CIA, Cidadania, Colômbia, Comunicação, Dilma, Direitos Humanos, Justiça, Liberdade de expressão, Marco Civil, Marco Regulatório, Midia Venal, Midiacracia, PIG, Política, PT, SIP, Soberania, Solidariedade, Venezuela, Wikileaks e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s