Clóvis de Barros da USP e a crítica construtiva no Jornal da Cultura


Jornal da Cultura está de parabéns pelo convidado Clóvis de Barros Filho professor de Ética da USP, ontem dia 19/04/2013.

Dia histórico e democrático na emissora cumprindo a função social conforme rege nossa Constituição! 

Parabéns, Poli e equipe de JORNALISMO que permitiu ao telespectador a reflexão e o debate,  esperamos que o professor Clovis esteja nesta mesa muitas e muitas vezes!

Parabéns Eugênio Bucci !

Abaixo deixo algumas sugestões de pauta, visto que os temas tem sido sonegados (corrupção midiática) pela mídia corporativa.

************

Poli, apresentadora do Jornal da Cultura, comenta o acontecimento em Boston:  “é realmente um grande espetáculo que o mundo todo está acompanhando” e o professor responde levantando questões muito relevantes que precisam ser desveladas para  população e profundamente debatidas:

CB: inicialmente, são suspeitos apenas, e ai, suspeitos vítimas de uma caçada convertido em um espetáculo hollywoodiano para o mundo inteiro. A primeira consequência perversa de tudo isso, eu diria, é a desmoralização da cidade.

Este tipo de ocorrência incentiva uma crescente fiscalização dos espaços públicos e os poucos espaços de liberdade que temos nas cidades vão sendo asfixiados para que cada vez mais o controle de câmeras, de chips, de artefatos de vigilância acabem de certa maneira, pouco a pouco, destruindo a nossa já pequena e restrita capacidade de decidir, de deliberar por conta própria, no espaço público.

Quanto mais repressão, quanto mais fiscalização houver, menos espaço para a moral, para o debate livre, para a discussão teremos.

Eu quero aproveitar a oportunidade pra problematizar a pauta…e não é problematizar a pauta aqui deste jornal mas problematizar a pauta jornalística de forma geral.

Poli: Por que?

CB: Estamos ai, assistindo nos últimos dias…uma convergência de atenção,  um monopólio de pauta em cima desta temática… e é preciso entender que o espaço jornalístico é altamente seletivo. Nós temos que entender que temos alguns minutos para todos os assuntos, para todas as notícias do mundo. As ocorrências são muitas e é claro, que toda vez que algum tema ocupa o espaço, ele elimina, tira de pauta uma série de outras ocorrências relevantes que acabam sendo ignorados e passíveis de não serem discutidos.

Exemplo, no mesmo dia da ocorrência em Boston, aqui no parque Antártica, morreu um trabalhador, um operário vitimado por um acidente de trabalho.  Se você colocar, lado a lado, a importância dada pela mídia a essas duas ocorrências, você verá que o trabalhador morreu no dia errado…

Poli:  não aqui no Jornal da Cultura do ponto de vista da cobertura…

CB: fico feliz com isso…mas o fato é que a impressão que se tem é que o operário para ser objeto de notícia tem que morrer em bando, é preciso que haja muitos mortos, chacina, mais de 50, ao passo que corredores bem nascidos que se deslocaram a Boston foram alvo de todo tipo de cuidado e todo tipo de cerco, por parte dos jornalistas, para dizer quais foram as suas impressões. Quero problematizar a pauta!

Mais a frente o professor critica o fato de se mostrar a Chechênia e os acontecimentos passados, neste momento!

(De fato, Poli, falar de um país em minutos num momento trágico é fazer coro com a mídia venal e injustiçar todo um país, sua história, seu povo e sua luta por liberdade! Nos jornalões e seus sites só coisas como do Separatismo ao elemento islâmico. Façam a diferença! A atuação da polícia com “suspeitos” foi correta?)

Assista o jornal na íntegra  >>> aqui

Venezuela 9 mortos e mais de 70 feridos e o noticiário prefere Boston, por que?

Drones de Obama já mataram mais de 2000 – por que não é notícia?

CISPA – Câmara dos Deputados EUA  – quanto isto vai nos afetar, quais as soluções?

Política norteamericana para o Brasil  – Terrorismo na Tríplice Fronteira!!

Vigilância do espaço público – internet:

 Por que eles se aliam contra o cidadão? >> Google e microsoft declaram apoio a lei de vigilância da internet

Convidem @Caribe do MegaNão e Sergio Amadeu @samadeu  para este debate:

MegaNão  >>>>>> explica o que são estes projetos contra o cidadão

Blog do Samadeu

>> Chips saúde?

>> Chip identidade

>> Chip Car

Câmeras de vigilância nas ruas, prédios, empresas…

Pergunto o mundo ficou mais seguro (Boston) ou alguns enriqueceram muito pelos muitos que tem sido enganados pela falsa segurança (me lembra os dízimos e as promessas das igrejas) !? >> Lucros A violência diminuiu?

 

Sobre midiacrucis

Rompendo o apartheid-midiático. Buscando informações que o PIG omite, distorce, oculta...desinforma.
Esse post foi publicado em Brasil, Cidadania, Comunicação, Cultura, Direitos Humanos, EUA, Justiça, PIG, Política e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s