Cinelândia – Ato contra o Golpe Militar de 1964


1º de Abril de 1964 – conhecido mundialmente como o dia da mentira  foi a data escolhida pelos golpistas para entregar o país nas mãos de seus verdadeiros mentores o governo norte-americano e atrasar o desenvolvimento do povo brasileiro.

Para os golpistas foi revolução e não ditadura, “regime militar” e não Golpe militar-civil-empresarial,  mudaram o dia para 31 de março de 1964 porque não queriam que fosse no Dia Mundial da Mentira mas virou farsa e é ensinada nas escolas.

Para a Folha de São Paulo não foi DITADURA foi Ditabranda leiam a >> Repercussão  

GLOBO paga por nós para fazer “propaganda do golpe” 1975. Vassala dos EUA, golpista, manipuladora, portanto, colaboradora! Até quando daremos o Bolsa-mídia?

O Globo, de fato, apoiou o movimento militar. Mas esta não foi uma posição exclusiva do jornal. Havia, naquele momento, um posicionamento amplamente majoritário contra o chamado nacional-populismo de João Goulart. Com exceção da Última Hora, todos os principais órgãos de informação do país apoiaram o golpe. Depois de instaurado o primeiro governo, alguns periódicos passaram para a oposição. Roberto Marinho seguiu dando apoio aos militares. Ele acreditava na vocação democrática do presidente Castello Branco e na eficácia da política econômica desenvolvida por Roberto Campos e Octavio Gouvêa de Bulhões. Editorial de O Globo

Essa vergonha tem que acabar!

O que não foi farsa, nem mentira foi o terrorismo implantado no país por 21 anos: os sequestros, as torturas, os assassinatos, os corpos esquartejados, incinerados…insepultos, desaparecidos!

A ditadura também estará insepulta, junto com seus golpistas, financiadores e colaboradores até que nossos companheiros apareçam em ossadas ou informações, até que todos os responsáveis pelo terrorismo imposto ao país tenham seus nomes revelados e amplamente divulgado, que seus nomes e empresas constem dos livros escolares, da História e dos autos, até que se faça justiça!

Nós não anistiamos assassinos e torturadores! 

Jose Agripino, o misógino, tortura Dilma no Senado 

**********

Hoje na Cinelândia, o Club Militar, com medo de represálias “chumbou” a porta, embora não houvesse da parte de nenhum dos participantes essa intenção que fez uma manifestação, absolutamente, pacífica. 

Como são patéticos! 

Panfleto Cinelândia – distribui para todos os policiais presente – nenhum recusou.

Cinelandia_2013_abril_1 001

Cinelandia_2013_abril_1 002

Punição aos criminosos

Assista:  A grande partida – Anos de Chumbo 

Cinelandia_abril_2013 003

Por Nossos Companheiros!

Cinelandia_abril_2013 005

Hildegard Angel PRESENTE pelo seu irmão Stuart Angel (desaparecido), sua mãe Zuzu Angel (assassinada) e por todos os Companheiros! 

Cinelandia_abril_2013 008

Cine Odeon – neste domingo em cartaz o filme “O Dia que durou 21 anos” às 9h – ingresso R$2 – Compareça e leve seus alunos, familiares e amigos.

Cinelandia_abril_2013 013

São tantas bandeiras…

Cinelandia_abril_2013 006

Cinelandia_abril_2013 004

São tantas bandeiras…mas faltam muito mais bandeiras! Onde elas estão guardadas?

Cinelandia_abril_2013 012

Anúncios

Sobre midiacrucis

Rompendo o apartheid-midiático. Buscando informações que o PIG omite, distorce, oculta...desinforma.
Esse post foi publicado em América Latina, Brasil, Comissão da Verdade, Comunicação, Dilma, Direitos Humanos, Ditadura, EUA, Globo, Justiça, Liberdade de expressão e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Cinelândia – Ato contra o Golpe Militar de 1964

  1. acoplador disse:

    Reblogged this on " F I N I T U D E ".

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s