Consumidor paga mais caro pelo livro didático – a quem beneficia?


Consumidor pagará mais caro pelo livro didático – POR QUE?

*******

Perguntei: São estes os livros produzidos pelos professores em cada estado ou escolhidos por eles ou impressos nos estados pelos governos ou com conteúdo que não seja neoliberal ou…. e Carlos Lopes da Hora do Povo continua: ou….

Apenas 18 grupos editoriais significa que o Grupo Abril e o Santillana vão continuar embolsando a maior parte dos recursos, a FTD vai vir em terceiro, e o resto vai disputar as sobras, além daqueles que nem entram nessa disputa porque não pertencem a nenhum desses 18 grupos.

Só tem uma solução para esse problema: a solução Requião – por que os professores da rede pública em cada Estado não podem elaborar os livros didáticos e o MEC ter uma editora para publicá-los (ou financiar a edição através de órgãos públicos em cada Estado)?

Fora isso, é inevitável favorecer o monopólio, isto é, o cartel atual, e com cada conteúdo que Deus me livre… Há alguns anos escrevi sobre uma publicação de uma das editoras da Abril onde as guerras entre gregos e persas eram uma luta entre o capitalismo liberal dos gregos e o feudalismo ditatorial dos persas… Assim é dose.

E não adianta fazer os professores escolherem livros numa lista pré-determinada – como disse a presidente da Apeoesp, isso é fazer com que o professor seja obrigado a escolher entre a Abril e a Santillana, ou coisa semelhante.

Já Silvio Tendler perguntar: “Por que, o MEC  não compra também os nossos filmes?” Filmes como –  Utopia e Barbárie “O Veneno está na Mesa”  “Milton Santos”, “Jango ” , “JK”

****************

FNDE negocia compra de 164 milhões de livros didáticos

ASCOM-FNDE (Brasília) – A maior compra de livros didáticos já realizada pelo governo federal começa a ser negociada na próxima semana, quando o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) inicia uma rodada de conversações com 18 grupos editoriais em torno da aquisição de 164 milhões de livros didáticos – 20% a mais do que os 135,6 milhões comprados em 2010.

As obras serão utilizadas pelos alunos da rede pública a partir do próximo ano. Serão adquiridos livros de todas as disciplinas para todos os estudantes do ensino médio, além de exemplares de reposição para o ensino fundamental.

“A expectativa é conseguir negociar todos os livros necessários com o orçamento disponível e respeitando prioritariamente a primeira opção feita pelas escolas”,

afirma Rafael Torino, diretor de Ações Educacionais do FNDE.

Pela primeira vez o FNDE vai adquirir livros de filosofia, sociologia e língua estrangeira (inglês e espanhol) para os alunos do ensino médio. Além dessas disciplinas, também serão distribuídas obras das demais matérias dessa etapa de ensino: português, matemática, física, química, biologia, geografia e história.

Para o ensino fundamental, serão comprados cerca de 70 milhões de exemplares, para reposição.

Fonte: FNDE

Sobre midiacrucis

Rompendo o apartheid-midiático. Buscando informações que o PIG omite, distorce, oculta...desinforma.
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s