A Rússia se prepara para a guerra dos EUA e Israel ao Irã


A Rússia empreendeu uma ampla preparação nos últimos meses para um possível ataque militar por Israel e pelos Estados Unidos contra o Irã. De acordo com relatórios recentes, o Estado-Maior russo espera uma guerra contra o Irã neste verão, com enormes implicações não só no Oriente Médio, mas também no Cáucaso. Foram tecnicamente atualizadas as tropas russas no Cáucaso, e foi criada a toque de caixa a divisão de mísseis no Mar Cáspio. Mísseis de cruzeiro na frota do Mar Cáspio agora estão localizados na costa do Daguestão. A única base militar russa no Cáucaso do Sul, instalado na Armênia, também se prepara para o confronto militar. No outono passado, a Rússia enviou seu porta-aviões Kuznetsov ao porto sírio de Tartus após a escalada de conflitos na Síria. Especialistas acreditam que a Rússia apoiaria a Teerã, em caso de guerra, pelo menos militarmente e tecnicamente.

Em um comentário em abril, o general Leonid Ivashov, presidente da Academia de Ciências Geopolíticas, escreveu que “uma guerra contra o Irã seria uma guerra contra a Rússia” e defendeu uma “aliança político-diplomático” com a China e a Índia. As operações foram realizadas em todo o Oriente Médio para desestabilizar a região e tomar medidas contra a China, Rússia e Europa. Sobre a guerra contra o Irã, Ivashov escreveu que esta guerra poderia “vir a nossas fronteiras, desestabilizar a situação no Cáucaso do Norte e enfraquecer nossa posição na região do Mar Cáspio.”

Entre as principais preocupações de Moscou são as conseqüências para o Sul do Cáucaso, no caso de uma guerra contra o Irã. A Armênia é o único aliado do Kremlin na região e tem estreitos laços econômicos com o Irã, enquanto a vizinha Geórgia e o Azerbaijão mantem laços militares e econômicos com os Estados Unidos e Israel.

Os temores do Kremlin, acima de tudo, são de que o Azerbaijão possa participar de uma aliança militar com Israel e os Estados Unidos contra o Irã. O Azerbaijão faz fronteira com o Irã, Rússia, Armênia e Mar Cáspio e, desde meados de 1990 tem sido um importante aliado econômico e militar dos Estados Unidos no Cáucaso do Sul, hospedando várias bases militares dos EUA.

As relações entre Irã e Azerbaijão já estão tensas. Teerã acusou repetidamente Baku de participar de ataques e atos de sabotagem, financiados e em colaboração com as agências de inteligência israelenses e norte-americanas.Nos últimos anos, o Azerbaijão dobrou seus gastos militares, e em fevereiro de assinou um acordo de armas com Israel de US $ 1.600 milhões, incluindo o fornecimento de aviões e sistemas de mísseis de defesa.

Citando a administração Obama, no final de março, o assessor Mark Perry disse à revista Foreign Baku que havia autorizado o acesso de Israel a várias bases aéreas na fronteira norte do Irã, que poderiam ser usadas para um ataque aéreo contra Teerã. A revista cita um alto funcionário do governo: “Os israelenses compraram um aeroporto no Azerbaijão.” Perry advertiu que “os planejadores militares devem agora considerar um teatro de guerra, incluindo não só no Golfo Pérsico, mas também no Cáucaso.”

O governo de Baku imediatamente negou o relatório, mas o editor do Azerbaijão da Neue Zeit, Shakir Gablikogly, sugeriu que o Azerbaijão poderia ser arrastado para uma guerra contra o Irã.

Mesmo que o Azerbaijão não seja o ponto de partida para um ataque israelense ao Irã, há o perigo de uma escalada de guerras militares de outros conflitos, disputas territoriais entre a Armênia e o Azerbaijão sobre o Nagorno-Karabakh. A região tem sido independente desde o fim da guerra civil em 1994, mas o governo de Baku, os EUA e o Conselho Europeu insistem em considerar a si mesmos como parte do Azerbaijão. Nos últimos dois anos, não foram repetidos conflitos de fronteira entre a Armênia e o Azerbaijão, e os comentaristas advertiram que a disputa poderia levar a uma guerra com a Rússia, os Estados Unidos e o Irã.

Em uma entrevista recente com a Rússia Komsomolskaya Pravda, o especialista em assuntos militares Mikhail Barabanov disse que os conflitos na região pós-soviética poderia levar a uma intervenção militar na Rússia. Qualquer intervenção na região pelos EUA ou o poder da OTAN poderá contribuir para a “o inevitável risco de uso de armas nucleares.” A Rússia tem o maior arsenal nuclear do mundo depois dos Estados Unidos.

Devido à sua importância geo-estratégica, a Eurásia se tornou o epicentro de rivalidades econômicas e políticas e conflitos militares entre os EUA e a Rússia após o colapso da União Soviética. Azerbaijão, Geórgia e Armênia são uma ponte entre os ricos recursos naturais da Ásia Central e do Mar Cáspio por um lado, e a Europa e o Mar Negro, do outro.

Desde 1990 os EUA tentaram ganhar influência na região através de parcerias econômicas. Em 1998, o futuro vice presidente dos EUA Richard Cheney, então presidente-executivo da gigante do petróleo Halliburton, disse: “Eu não me lembro do tempo em que uma região tão rapidamente tenha obtido essa enorme importância estratégica, como aconteceu com o Mar Cáspio”.

Em seu livro The Grand Chessboard (O Grande Tabuleiro de Xadrez) (1998), o judeu sionista Zbigniew Brzezinski, conselheiro de Segurança Nacional do presidente Jimmy Carter, escreveu: “Um poder que dominar a Eurásia viria a controlar dois terços das regiões economicamente mais produtivas do mundo. Na Eurásia, há cerca de três quartos dos recursos energéticos conhecidos do mundo. “

A importância central da região é que é um ponto de trânsito para o abastecimento de energia para a Europa e Ásia, na fronteira com a Rússia. Ao apoiar projetos de gasodutos alternativos, Washington tentou manipular e minar os laços da Rússia com a Europa, em grande parte dependentes do petróleo e gás russos.

Até agora, a Geórgia é o país de trânsito importante para óleo e gás e tem estado no centro dos conflitos na região. Em 2003, a “revolução das rosas” na Geórgia foi instigada e financiada por Washington para levar ao poder como presidente Mikhail Saakashvili, a fim de salvaguardar os interesses econômicos e estratégicos dos EUA na região. Isso levou a uma escalada das tensões com Moscou pela supremacia geoestratégica. A guerra entre a Geórgia e a Rússia no verão de 2008 representa um passo importante na rivalidade entre os dois países, com a possibilidade de expansão para uma guerra russo-americana. As relações entre a Rússia e a Geórgia são ainda muito tenso.

A influência dos EUA no Cáucaso e na Ásia Central tem diminuído consideravelmente nos últimos anos. Além da Rússia, a China tornou-se um fator importante na área para fazer importantes laços econômicos e militares com países da Ásia Central como o Cazaquistão. Embora a Rússia e China permaneçam rivais, estabeleceram uma aliança estratégica contra os Estados Unidos. Para os EUA, a guerra com o Irã representa uma nova etapa em seu confronto crescente com a China e a Rússia pelo controle dos recursos energéticos da Ásia Central e Oriente Médio.

Fonte: http://www.wsws.org/Articles/2012/apr2012/Russ-A28.shtml

About these ads

Sobre midiacrucis

Rompendo o apartheid-midiático. Buscando informações que o PIG omite, distorce, oculta...desinforma.
Esse post foi publicado em Afeganistão, EUA, Guerra, Irã, Israel, Palestina, Política, Rússia, Síria, Soberania e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

32 respostas para A Rússia se prepara para a guerra dos EUA e Israel ao Irã

  1. Um bom motivo para os conflitos atuais entre as nações é que os recursos naturais do planeta estão acabando,logo,estarão lutando por água,comida,petróleo,etc…

  2. igor disse:

    a russia é o melhor pais pq é a que derrotou os nasistas

  3. alexandre biringuio disse:

    Pela primeira vez, estou usando esta forma de comunicação e agradeço a comprienção e a paciência de todos, Deus está movendo as nações, Deus têm posto um volante nas nações dando a elas uma direção para que todas venham cumprir o seu propósito e para que elas não se movam deste propósito, Deus também têm posto um cabresto nestas nações para lhe servirem de freio. Eu tenho guardado em mim muitas coisas, que de Deus tenho recebido, peço que creiam pois o que eu digo, digo na presença de Deus e não minto. Eu vi, em sonhos, uma sala de tronos, com doze tronos e ao centro a parte mais elevada por de traz um outro trono em destaque. Não havia Ninguém na sala nem sentado nos tronos, a sala era grande e sublime toda em ouro puro, mais augo me chamou a minha atenção, por detrás do grande trono,uma grande parede que se destacava-se pela sua aparência, pois não tinha forma nem parecer,pois ao olhar para ela era como olhar para o nada, era um vazio total, era mais negro e mais escuro que a própria escuridão ou o vazio do espaço, ao olhar para ela eu não encontrava uma referencia e o meu olhar atravessava os seus limites. Então acordei deste meu sonho e orei ao Senhor lhe pedi entendimento sobre tal coisa e que me fizesse ver novamente a quela sala de tronos, ao voltar a dormir o Senhor me vez ver novamente a mesma sala de tronos, nada mudou, com uma exceção,eu vi o Senhor assentado sobre o trono que estava em destaque na parte mais elevada entre os doze tronos, eu estava diante do Senhor tremendo que nem vara verde os meus joelhos e pernas em fraqueza, de repente o inesperado acontece,o Senhor se levanta do trono e uma grande multidão que estava por de traz de min, e que eu não sabia,prostraram-se diante do SENHOR MEU SALVADOR,Ele estende o braço para mim,caminha em minha direção e me diz: es que sedo venho!!!!!!!!!!!!!!! Digo estas coisas não por fama ou por glória ou mesmo por reconhecimento, mais sim por zelo e amor, pois eu sei o que eu vi e estou certo que o meu Senhor vive eternamente e vela pela sua palavra e sinto que o Senhor jesus me permitiu dizer a todos vocês estas coisas. Digo a vocês que creio que ainda em vida verei o Senhor, não somente eu mais também a todos os que amarem a sua vinda ( 2 timóteo 4.8).

  4. alexandre biringui disse:

    Deus é fiel

  5. Marcerlo disse:

    Infelizmente os exércitos árabes e persas falam que são poderosos que são isto ou aquilo, que podem enfrentar e vencer Israel e os EUA, eu em 1973 acreditei que o exército árabe estava vencendo Israel, pois estava na jordânia, e mesmo os árabes atacando de surpresa Israel, os israelenses inverteram a guerra, e iam ganhar a guerra se a URSS pedisse pros EUA, para acabar a guerra, a pedido da Siria e do Egito, acreditei que o Iraque de Sadan poderia na guerra de 1991- terrestre – e na espera e com trincheiras mais o dinheiro do petróleo enfrentar a coalizão EUA-Inglaterra-França-Arábia e o que eu vi um fiasco…os árabes e persas são medrosos e normalmente pouco estudados, são na maioria fanáticos, bem diferentes dos orientais. Os americanos nunca vão invadir a Coréia do Norte, não é fácil enfrentar os orientais, povo inteligente e frio. O Irã tá blefando o exercito deles é muito fraco, só falam grosso…Pode acreditar é tudo propaganda política. É fácil dominar um povo com QI 86.

  6. Rodrigo disse:

    Nós sabemos que os “poderosos lideres” de israel é que não prestão. O povo judeu é um povo bom, que apenas quer o direito de viver em paz. Estes lideres “pseudo-israelenses” fizeram um acordo militar com estados-unidos contra os inimigos.
    Israel muito antes de ser administrado por estes lobos, ja era nação eleita do Deus vivo. Os escudos anti-misseis colocados pelo governo americano em Israel não é por acaso, mas sim, porque eles sabem que se não oferecerem proteção militar a Israel, havera intervenção divina da mesma proporção que houve nos tempos de antes de Jesus a.c.
    A russia ja de muito tempo odeia o imperialismo explorador dos eua, e a china tambem.
    O clima ta tenso. O melhor que o Brasil tem a fazer é ficar neutro nessas inimizades. Alem de sermos um pais querido por diversas nações, não temos armamentos para defesa. Nossas forças armadas estão sucateadas por ma administração dos nossos corruptos governantes. Alem do mais não temos arsenal nuclear.
    Sem mais comentários

    • midiacrucis disse:

      Se não temos armamentos para defesa devemos isso ao FHC que preferiu ser defendido pelos EUA , caso precisássemos. um belo acordo nem podemos nos defender de outros nem mesmo dos EUA caso queiram meter suas garras por aqui.

      Neutro mas não em opinião – pois seria covardia

      • Raimundo disse:

        É preciso urgentemente uma resposta ao EUA pq se n eles n irão párar com suas pretenções imperialistas,é preciso ataques maciços contra Ele e seus aliados p saberem e sentirem na pele a dor e a crueldade de uma guerra eles ainda n tiveram ataques em seu solo por isso q vivem puxando briga e olha q estamos em tempo de paz se acontecer uma guerra os EUA e seus aliados são os únicos culpados pois eles alongo dos anos vem fazendo apologia e proganda p iniciar um conflito de grandes proporções

  7. matheus disse:

    Cara Não gosto de desejar mal a Israel,Os EUA sim tem que pagar,entram nas guerras de forma ousada,sempre querendo serem os maiores,mais agoras são um éxercito colossal contra eles e aotan,o brasil que pule de time se não ja ere a gente.

    • midiacrucis disse:

      Israel manda nos EUA. Não concordo que este estado terrorista exista para matar e assassinar os palestinos e que ONU nada faça para impedir. Já pensou se eles tivessem conseguido fazer seu estado aqui na America do Sul?

  8. Israel tem que ser exterminado, riscado do mapa…

  9. joao paulo disse:

    gloria a russia, eu queria ver o usso acordando da hibernação,deus queira que eu esteja vivo para assistir os eua e israel pagarem pelo que eles fazem, corrompendo o mundo principalmente a europa, que devia ir para o lado da russia e china e deixar o governo americano e israelençe perder, o brasil deveria estar em parçeria com a russia, pois e um pais que vale ouro.

  10. David disse:

    Chega de armamentos nucleares.Atacar para se defender é o que Israel quer.

    • midiacrucis disse:

      Rússia e outros países precisam estar preparados para qualquer ataque, destes países que tudo que desejam e sabem fazer é a guerra.
      Gostariamos todos que não existissem armas nucleares, nem mesmo revólver…como enfrentar estes imperialistas…com flores?

  11. williams disse:

    é bem verdade que os terroristas americanos nao avançam sozinhos, cavam cova e empura os seus capagas da otan, deveria provocar uma guerra e avançar sozinho para ver se nao volta acontecer a pancada que levarão no vietnam o americano nao passa de uma camada de invejosos, odiosos,propotente que merecem todo nome f
    eio deste universo

  12. marco ferraz disse:

    Mediante, a banca rota estabelecida na economia mundial, a guerra é eminente. tenho certeza que estamos há dias de uma hecatombe. vamos aguardar

  13. Mauricio de Jesus disse:

    tudo isso são os preparativos para que possa reinar o demonio da paz.Deus abençoe os seus escolhidos e os livras.

  14. Marcelo disse:

    Quando a Rússia decidir ocupar o Oriente Médio, suas forças armadas estarão equipadas com o que há de mais moderno em termos de tecnologia bélica, capazes de destruir os EUA primeiro. O cumprimento de Ezequiel 38 e 39, a invasão de Israel por exércitos liderados pela Rússia pode estar se aproximando rapidamente. Tem gente que diz que não terá guerra ora e fácil falar o que se desconhece, nunca ouve um exercito de 12 milhões de homens hoje este exercito já esta unido, Rússia China Ira e Síria revelações estão se cumprindo basta ver.

    • thiago disse:

      kkkkkkkkk Ta Marcelo você acha mesmo que a Russia pode com o EUA, Russia é uma grande piada comparada aos EUA, Russia tem a segunda melhor força armada do mundo, mas os EUA tem a primeira e incrivelmente superior aos russos, os EUA gasta 20 vezes mais com forças armadas do que os russos.

      • midiacrucis disse:

        Aliados são sempre forte, o que não se pode deixar é que os EUA/israel se achem no direito de invadir, assassinar e rapinar as riquezas dos países sem nenhum tipo de resposta. Claro que se os EUS/israel quiserem destruir o mundo eles conseguirão mas será isso que desejam?

  15. Rickd disse:

    Os EUA não agem sozinhos.. como visto na Libia, eles vão operar junto a OTAN, empurrando a agenda pró-Israel e convencendo os aliados da OTAN a embarcarem na empreitada. Já se sabe que nenhum país da OTAN está satisfeito com o enriquecimento de uranio no Irã, exceto Turquia que não tem poder de veto na aliança.

    Não acredito que a Russia nem a China interfiram em qualquer conflito armado no oriente médio, senão ja teriam intervido na Libia porque tinham negocios com Kadafi. Mesmo a China teria motivos pra intervir também.

    É muito provável que todos os estados arabes e mulçumanos que se oponham aos EUA e desejam o fim de Israel sejam dizimados no proximo século, tendo de que alinhar a politica de boa vizinhança da Arabia Saudita e Emirados Arabes Unidos.

    • midiacrucis disse:

      Não acredito nisto Rickd. O que há é umcuidado dos EUA pois sabem que o que ocorrerá, caso resolvam, atacar o Irã vai ser a mais sangrenta das guerras e
      Israel vai ser o primeiro a sumir do mapa.

      • denilson gomes disse:

        eu gostaria que esses vermes atacasem o iran ,eu gostaria de ver os americanos lutando contra verdadeiros soldados russos e chineses nao contra soldados desarmados como iraquianos e afegao que a profecia si cumpra dez anos e o mundo sera melhor

        • midiacrucis disse:

          não entendi o motivo que deseja que os terroristas americanos lutem contra chineses e russos. Aqui se trata de impedir que os estadunidenses e seus aliados, terroristas – invadam outros países. Desejamos sim, que os EUA e seus aliados cuidem de seus respectivos países.

          • hector disse:

            A guerra que muitos aqui acreditam, não acontecerás! Será mais um período de tensão que a terra viverá, ninguém quer dar o tiro primeiro, mísseis balísticos americano minutan III outros, tem a mesma capacidade dos russos bulava, topol m, isto seria catastrófico para ambus. As guerras do passado, tornou diferente hoje. vivemos num período da informação, cuja a guerra está focado na informação,isto tem sido a principal forma de derrubar governos, políticas, sem precisar destruir alguém com armas. Rússia, China e USA e outros sabem que a guerra entre eles não seria interessante. As guerras de hoje, são limitadas, segue-se a influência de cada um na região onde ocorrer, veja exemplo a Síria, como esta tem laços economicamente com os russos e chineses, além de possuir uma base naval russa, o ocidente não quer se meter diretamente como o fizeram com a Líbia, apenas irá minar o governo sírio com ações estratégicas a partir do território da turquia, é assim que ocorrerá, até o governo central da Síria perder o controle total e ser derrubado pelo próprio povo. Guerra contra Irã, outra que apenas ficará na vontade de muitos, não ocorrerá, pois especialistas em conflitos já advertiram tanto USA e Israel, que o mesmo possui sistemas de defesa perigosos, tais como S-300 e S-400Triumph, além de mísseis estratégicos ss.22 mosquet outros e já possuir algumas armas nucleares estratégicas, fato que poderá envolver outras nações diretamente neste conflito. É o mesmo que ocorre com a península coreana.

            • midiacrucis disse:

              o “povo” que poderá derrubar o governo é pago pela OTAN. lembre-se que Al Qaeda é da hillary. Os terroristas vem de fora.

              São apenas interesses. Destruiram a Líbia, assassinaram o povo. Tomaram as riquezas e abandonaram o povo.

  16. nipoking disse:

    Infelizmente guerra eh algo que sempre o mundo vai ter, o lado ruim sao as baixas mas para a economia mundial e progresso cientifico as guerras sao o progresso. Por causa da crise dos EUA e da Europa, guerra seria a solucao mais rapida pois a producao acelerada de armas aquece a economia. No final se ninguem atacar o Brasil, iremos sair no lucro com venda de materia prima.

  17. Pingback: O império do terror - Polaco Doido

  18. bertoni disse:

    Isso não é nada bom. Só comprova a imbecilidade humana e dos detentores do capital, eternos exterminadores da vida!

  19. Pingback: Petras: “Clinton, Obama, Panetta, essa troika de mafiosos” | Midiacrucis's Blog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s